o amor estendeu-me as mãos

o amor estendeu-me as mãos como um cego
desorientado a um passo da porta de casa
nos sentamos o cego e eu na imensidão da
esperança motivados pelo sinal de um vizinho
rapidamente você se apresentou, entregou
o cego à casa azul ao lado da sua e quanto
a mim deitou-me nas pétalas de seu coração