ano novo, verão austral

a estiagem traz os pernilongos para debaixo da pele

o mormaço dá ao passado a força do menor dos imãs

de dia o pio de um bem-te-vi me anima

lavo à tarde no rio umas tigelas e anônima cantarolo um fado

na sua casa de noite eu sou o besouro contra à janela fascinado